Aumento da capacidade no sistema de saúde é essencial no combate ao coronavírus

De acordo com levantamento do Boston Consulting Group, o número de leitos de UTI específicas para Covid-19 cresceu significativamente entre março e junho; ampliação foi fundamental para atenuar os impactos da crise

A ampliação da capacidade do sistema de saúde durante a disseminação da doença é fundamental para tratar pacientes em estado crítico e apoiar os planos de reabertura, aponta levantamento do Boston Consulting Group (BCG). Durante a escalada da pandemia no Brasil, houve um aumento significativo da capacidade do sistema de saúde, com mais de 20 mil novos leitos de enfermaria para Covid-19 e disponibilização de suprimentos como máscaras e álcool gel, especialmente nos estados mais afetados. Somados aos esforços de redução do ritmo de contágio, essas medidas permitiram que estados como o Amazonas tivessem melhores condições de atender a população que necessitou de UTI e evitassem o colapso completo do sistema de saúde.

Em março, Amazonas contava com 107 leitos de UTI e 532 leitos em enfermaria. A ampliação de capacidade de aproximadamente 100%: atualmente, são 207 e 939 leitos, respectivamente. Com o crescimento do número de pacientes em estado crítico no fim de abril, as taxas de ocupação chegaram a 96% nas UTIs e 85% nas enfermarias, o que demonstra como a ampliação foi fundamental para que os pacientes pudessem ser atendidos. Sem os novos leitos, a taxa de ocupação de leitos de UTI que atualmente é de 49% estaria em 124%, ou seja, o sistema de saúde seria incapaz de tratar todos os doentes graves.

O levantamento do BCG também revela que os estados mais afetados pelo vírus tiveram ampliações maiores na capacidade dos sistemas de saúde para enfrentar a pandemia. Em Roraima, por exemplo, o número de ventiladores cresceu 67% e o de leitos de enfermaria cresceu 34% entre os meses de janeiro e maio. Já em Goiás, um dos estados menos afetados pelo vírus, as taxas de crescimento foram de 9% para o número de ventiladores e 2% para o número de leitos de enfermaria.

Apesar da disparidade entre os estados, de forma geral a capacidade dos sistemas de saúde no Brasil foi ampliada durante a crise de coronavírus. Além do aumento de leitos de UTI e ventiladores, o BCG também aponta o crescimento no número de outros objetos importantes para o combate ao vírus em hospitais. De abril a junho, contabiliza-se um aumento de 3,2 milhões de unidades de máscaras protetoras para pacientes e servidores. No mesmo período, houve um aumento de 11,8 milhões de luvas descartáveis e 2,2 milhões de jalecos hospitalares.

Aumento da capacidade no sistema de saúde é essencial no combate ao coronavírus

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Iniciativas

Conheça nossas frentes

Conectando quem precisa de ajuda com os que podem ajudar. De um lado estão cadastradas as necessidades do sistema de saúde e apoio aos vulneráveis. Do outro, as empresas que podem ajudar com os seus recursos.

Informações da pandemia em tempo real, que permitem acompanhar e simular o avanço da Covid-19 por regiões, cidades e até bairros. Utiliza dados de mobilidade e propagação fornecidos por fontes oficiais.

Um espaço onde você também pode compartilhar informações para ajudar a mapear e conter o avanço da Covid-19 no país.

O Covid Radar é o resultado da coalizão de diversas organizações que estâo contribuindo para minimizar os impactos da COVID-19 no país. Juntos estamos desenvolvendo soluções para apoiar instituições de saúde, empresas públicas e privadas, mídia e sociedade.